Ajudando você, Ajudo outros!

  • Fluxo da Felicidade, Terapias integradas;
  • Saia do piloto automático e assuma o controle da sua vida;
  • Barras de Access - 32 pontos em sua cabeça que vão mudar sua vida;
  • Reiki - energia da alegria, do amor e da gratidão que cura;
  • Ninguém entende mais de você do que você mesmo;
  • Saia da crise aprendendo a construir seu poder pessoal;
  • Quer mudar o mundo? Mude seu interior e verá que tudo a sua volta mudar;
  • O passado seu mestre, o presente o convite, seu futuro sua meta;
  • O Universo responde a quem você é e não ao que você quer;
  • Tome suas decisões sempre a favor das suas paixões;
  • Aproveite seu tempo explorando novas possibilidades de ser ainda melhor;
  • Viver no seu presente, é o seu melhor presente;

Que escolhas tem feito sobre amar? Por Mara Flores um ponto de vista sobre o amor.
Você deseja realmente ter o relacionamento que acha que quer ter?

A primeira coisa que precisa entender é:
Que escolhas estou fazendo aqui apostando horas e horas dos meus sentimentos e tempo ? O que eu realmente quero com isso?
O que me fez escolher essa pessoa e não outra?
Muitas vezes o que queremos de uma pessoa, é algo que acreditamos que nos falta e queremos suprir. Sera?

Tempo para amar

Em muitos relacionamentos a parte que quer manter o controle vive tentando adivinhar o que o seu parceiro precisa e fica na ideia que se conseguir fazê-lo feliz, ele vai acabar se apaixonando e depois amando. “O tempo é o melhor remédio”, “Só o tempo dirá”, “Quem julga as pessoas não tem tempo para amá-las”, “Estou tirando férias, dando um tempo disso, chega de amar, chega de me doar, chega de me doer… Pelo menos por enquanto”.
Na realidade eu acabo me anulando ou até mesmo me vendendo para manter o falso controle da situação, acreditando estar tudo perfeito.

Heranças do “amor”

De repente o casamento e chegam os filhos, que ao chegarem nas suas escolhas para seus relacionamentos amorosos, adivinha, péssimas escolhas de relacionamentos ruins.
Quem olha de fora não entende como pais em um casamento sólido e harmônica possa ter filhos com relacionamentos ruins.
Na verdade ninguém ensina como construir grandes relacionamentos, no entanto, partimos muitas vezes do ponto de vista sobre o que é amor, segurança, família, a partir da nossa casa.

Se pudéssemos olhar os relacionamentos sem julgamento algum, onde não há certo ou errado, justo, correto ou imperfeito que fica procurando onde falhou, o que mais é possível, quando na verdade começou por um ponto de vista limitado sobre amor.
“Oh, meu Deus, o que aconteceu com nosso AMOR?
O que podemos fazer é constantemente nos colocar como um observador desapegado e ilimitados para entender o que fez com que aquele AMOR se transformasse em outra coisa que não AMOR.
Vamos partir dessa premissa, vamos olhar pelo retrovisor do tempo para enxergar que ao longo da vida da maioria das pessoas, incluindo a mim mesma, viveremos vários tipos de “AMOR”.

Que amor você vive?

Amor renúncia
Amor inteligente
Amor doação
Amor solidão
Amor mágico
Amor amor

Esses “AMORES” nascem do tipo de relacionamento que vamos construindo.
Tudo começa entre você e seu parceiro.

Depois, você, seu parceiro e seus corpos.
Então são mais relacionamentos do que imaginamos.
Devemos lembrar que a mente e os sentimentos nem sempre buscam o mesmo fim, mesmo usando o meio comum, que é o corpo.

Corpo e o amor

A chave de tudo é seu corpo, deve aprender a consulta-lo e respeitá-lo.
Arrisque agora perguntar:
Corpo você está feliz com o resultado desse relacionamento? Gosta do que tem feito ou permitido que façam com você?
Você encontra paz e prazer? Está nutrido de atenção, respeito e consideração?
O que te faria ficar mais leve?
Se você tivesse autonomia para escolher, que escolhas faria aqui?
Se a resposta for:
Eu não estou feliz, não é mais uma contribuição para minha vida e ter essa pessoa ao meu redor está desequilibrando meu peso, meus hormônios, meus desejos e até mesmo minha vontade, na qual tenho trocado sentimentos como alegria, satisfação, prazer, tranquilidade, felicidade, por, insônia, tristeza, insegurança, fragilidade, traição, dentre tantos.
Você não é seu corpo, seu corpo é seu corpo. Vocês deveriam ter uma conexão, afinal sem seu corpo você é só energia desprendido da matéria.
Quando entender que efetivamente pode causar dor e sofrimento a seu corpo por estar tentando fazer o que é certo, tudo pode mudar.
Quem sabe nem perceba que está validando a realidade de outras pessoas, até mesmo dos seus pais sobre o que é amor, quando nunca foi se quer amor, o que poderia fazer para construir essa conexão consigo mesmo?
E se o amor não precisar ser entendido, apenas ser amor, o que mudaria? Que presente estará escolhendo receber?  “Quando você escolhe alguma coisa, ninguém jamais poderá tomá-la de você.”

Você sempre tem uma escolha.

Como seria viver um daqueles amores que só de sentir um abraço você fica derretido, fundindo-se no outro – e você sentindo como se fosse um planeta e o dele orbitasse a sua volta?

O que faria se o amor pudesse ser tão ele que nem você o mudasse? Então não haveria mais necessidade de se esforçar tanto, apenas você iria parar de julgar o que não vai receber e não tem que provar nada, não há também qualquer estranheza.

Fomos ensinados a validar o amor pela entrega do outro e se não fosse nada disso, se na verdade é você o dono da história e ela se passa no seu corpo o tempo todo e não no outro?

Barras de Access e o amor

“Tudo o que você fez para negar e ignorar totalmente o fato de que seu corpo tem seus próprios pontos de vista, sua própria consciência, sua própria conscientização e sua própria capacidade para mudar coisas, independentemente de suas tentativas de interromper, você vai desistir de tudo isso, destruir e descriar isso, por favor?” POD e POC – Dain Heer
Se quer mudar alguma coisa, então pergunte ao seu corpo o que é necessário para mudar isso.
“Oh, meu Deus, eu não aguento mais viver com essa pessoa que me deixa sem vontade de voltar para casa.” Pergunte: “Corpo, o que é preciso para ter vontade de voltar para casa, sentindo-me feliz em ser quem eu sou e estar com quem estou? O que podemos fazer para mudar isso?
Essa pessoa é um vício? Uma dependência? Uma teimosia? Uma meta? O que de fato temos aqui?
Continue perguntando tudo que diz respeito a ele (corpo).
Corpo, o que você gostaria de encontrar ao chegar em casa? Corpo, quem você gostaria de comer?
E se não der, o que mais é possível? O que de tão terrível, horrível e assustador está aí e que está te impedindo de se divertir com tudo isso?
Corpo, que tipo de movimento gostaria de fazer? Com quem pode contar para que isso aconteça? O que está te impedindo agora?
Corpo, que tipo de pessoa seria divertido fazer sexo? Você é essa pessoa pronta para viver isso por uma noite? E se fosse dentro de um relacionamento monogâmico e diário, o que te encantaria dia após dia?
Quando você é essa pessoa apaixonada por você, o que diria ao seu corpo?
Depois desse papo com um novo olhar sobre as mesmas coisas que conhecemos como amor, fica para você a última pergunta.

E se fosse possível encontrar novas possibilidades para ser feliz, isso lhe interessaria? Vamos destruir e descriar toda necessidade e apenas nos permitir?


E ainda, poder mudar várias áreas da sua vida ao mesmo tempo, escolher uma nova realidade, onde tudo flui com FACILIDADE, ALEGRIA E GLÓRIA, você ficaria mais satisfeito?
Você estaria disposto a escolher diferente para incluir seu corpo nas novas escolhas?
Você estaria disposto a parar de validar a realidade de todos os demais sobre como você e seu corpo deveria se comportar?
Você estaria disposto a honrar seu próprio ponto de vista de como a sua vida deve funcionar?
Se disse sim, tudo que não permita que você e seu corpo façam novas escolhas, você vai permitir destruir e descriar , por favor? POD e POC

O que o amor e o seu corpo podem fazer novas escolhas, o que acha disso?

Quer saber mais sobre o que as Barras de Access podem fazer por você?
Agende uma sessão e comece a entender com o que seu corpo DESEJA parecer, ser e ter.



  < Voltar

 

Vamos conversar? Entre em contato.

Envie uma mensagem