Ajudando você, Ajudo outros!

  • Fluxo da Felicidade, Terapias integradas;
  • Saia do piloto automático e assuma o controle da sua vida;
  • Barras de Access - 32 pontos em sua cabeça que vão mudar sua vida;
  • Reiki - energia da alegria, do amor e da gratidão que cura;
  • Ninguém entende mais de você do que você mesmo;
  • Saia da crise aprendendo a construir seu poder pessoal;
  • Quer mudar o mundo? Mude seu interior e verá que tudo a sua volta mudar;
  • O passado seu mestre, o presente o convite, seu futuro sua meta;
  • O Universo responde a quem você é e não ao que você quer;
  • Tome suas decisões sempre a favor das suas paixões;
  • Aproveite seu tempo explorando novas possibilidades de ser ainda melhor;
  • Viver no seu presente, é o seu melhor presente;

Curando feridas do coração.

Você já sentiu isso?

Essa dor?

E se ela for um programa que fica rodando como um vírus te consumindo e puder ser exterminada, isso é bom?

Antes vamos  buscar um sentido para  “Feridas do Coração”:

“Eu não vi que muitas “pequenas feridas” que não eram “grandes negócios” podiam  acumular e me roubar a alegria e minha força .”

“Eu não tinha pensado muito sobre a importância do coração, nem sobre os perigos de viver de um coração ferido, até que ficou insuportável.”

“Coração ferido”:

  • Perda de alegria espontânea, tudo ficou cinza de repente, apatia ao invés da alegria.
  • Protegendo-me  das pessoas , com medo de novos contatos, acreditando que poderiam drenar o pouco que restou da minha capacidade de amar. Meu desejo de amar as pessoas tornou-se o desejo de evitar as pessoas.
  • Tristeza profunda – Por um tempo, quando estava sozinho realmente abria meu coração e só havia  sofrimento. Quando uma memória ainda se sente triste, dolorosa, aterrorizante … é um sinal de que ainda não está curada.
  • Defensividade – Eu me achei mais facilmente magoado, defensivo, reativo porque eu não tinha um reservatório de coração cheio para tirar, estava fechado. “A quem o Advogado em sua cabeça está discutindo, e por quê?”
  • Facilmente ofendido ou frustrado – quando você carrega feridas não curadas, não é preciso muito esforço para sentir muita dor ou raiva ou frustração.
  • Concorrer com mentiras – Minhas feridas reforçaram as mentiras: “As pessoas não são confiáveis”, “Deus está contra mim “,” Eu só atraio para minha vida pessoas desonestas”; “Nunca mais vou amar ninguém”. Eu comecei a concordar com as mentiras por causa de feridas não cicatrizadas e nem me dava conta que era eu mesma que as alimentava.
  • Falta de amor para as pessoas – em última análise, feridas não curadas nos roubam a capacidade de amar as pessoas. As pessoas nos feriram, ainda sentimos as dores e nos relacionar outra vez requer proximidade e vulnerabilidade – o que os corações não curados temem.

Cura

Será que ficaremos feridos de forma tão intensa para sempre? Quanto tempo tem que durar?

Tenho que esperar ficar preso na sensação de abandono, exclusão, rejeição, culpa, humilhação, traição, inferioridade ou desvalorização até quando?

Diz Carolye Myss que permanecer prisioneiro das suas próprias feridas, por mais profundas que elas sujam, equivale a construir sua casa no meio de um cemitério para o resta da vida.

Saindo do cemitério

Para que o exercício funcione e libere emoções, faça-o quando estiver disposta a fazer essa viagem, que terá uma volta surpreendente, mas antes, desligue-se de tudo, celulares, TV, pessoas, é você com você mesmo.

Coloque uma música na frequência de curas emocionais, isso o ajudará.

Sem pressa, essa é uma oportunidade que lhe está sendo dada de sair e vir para o lado da vida mais leve, menos culpa, mais amor.

  • Desenhe sua casa no meio de um cemitério ou escolha uma dessas casas, prestando atenção no que você for sentindo, veja, sinta, ouça seus pensamentos, sensações no seu corpo, permita-se ir até o dia em que tomou essa decisão. Depois pinte, deixe suas emoções e sentimentos dar cor a essa situação.

Primeiro, apenas observe seu corpo,  feche seus olhos e ouça a música por alguns segundos e simplesmente faça uma pergunta.

Corpo, o que tenho enterrado aqui que se eu desenterrar a vida ficará mais leve? Nesse momento nada deve ser desprezado e nem sensurado.

Ouça, sinta os cheiros, sensações (medo, culpa, inveja, dor..), olhe para cada detalhe, é um labirinto que em algum momento encontrará a saída.

Abra os olhos e agora escolha uma das casas.

Só para ilustrar, você é como esta casa e olhar para isso é muito bom. Seja agora um observador desapegado, como quem avalia uma pintura.

Agora é a hora de começarmos a buscar sua identidade real, faça as seguintes perguntas sem buscar respostas, apenas jogue-as ao universo.

Que decisões eu tomei para estar assim?

Quais são os fantasmas que moram dentro de mim?

Em que momento abrir a porta para que eles entrassem? Quem mais mora aqui? Meus pensamentos, sentimentos, sonhos, medos, dor, etc.? O que enterrei aqui?

Do que se alimentam?

O que os mantém presos a mim?

Quanto tempo estou preso (a) nessa situação?

Criador, quais saídas existem aqui que se quer imaginei ser a liberdade?

O que mais é possível?

A quem quero ferir tomando essa decisão?

O que vou ganhar com isso?

De quem foi a responsabilidade desse evento ter chegado onde chegou? Qual foi minha contribuição nesse caso?

Faça o mesmo com a árvore. Quem ou o que representa essa árvore? Porque secou? Qual a função dela aqui? O que ela quer me dizer? Se fosse uma pessoa, quem seria?

Se eu abrir essa casa o que vai ter dentro dela? Eu me sinto confortável em estar nessa situação?

Se eu abrir as janelas e deixar a luz entrar, o que vou enxergar agora?

Se este lugar tivesse uma placa, qual seria? Que dizeres tem aqui?

Está confortável ficar aqui para sempre?

O que está acontecendo lá fora?

E se eu colocar essa casa a venda ou simplesmente decidir me mudar, para onde eu quero ir?

O que vou levar? O que deixo agora neste lugar?

Que antídotos desenvolvi para curar essas feridas e experimentar um corpo mais leve, uma mente mais aberta e um espírito mais agradecido?

Se tomou a decisão de sair diga, sim eu quero sair levando somente o que aprendi parando de terceirizar minha vida e minhas decisões.

A tudo que isso é , a tudo que isso trouxe a tona, vamos destruir e descriar? POD POC (enunciado das barras), assim é , assim está feito.

  • Depois de finalizar, agora escolha uma nova casa,  um lugar que simbolize onde quer estar a partir de agora, espreitando suas emoções e sensações que irão surgir.

 

Pinte a nova casa com muita cor e dê um significa a ela, a cada símbolo que representa sua nova morada interior.

De quem é a chave dessa casa?

A quem vai entregar uma cópia? Você é quem decide para quem abre e fecha sua porta e o que cultiva, sejam pessoas, coisas, sentimentos, pensamentos.

Está de mudança, veja o que vai colocar para tornar esse lugar mais confortável, alegre e feliz.

Faça a mesma viagem.

Como seria eu deixar minha vida estar aberta para novas possibilidades?

O que acontece aqui se eu abandonar os meus fantasmas e eu escolher uma vida mais leve e fácil?

É bom contemplar a vida por essa nova possibilidade?

Qual é a sensação de ver a vida com mais cor e alegria?

Divino criador, peço que testemunhe essa mudança em minha vida, assim é, assim está feito.

Deixe-as em um lugar em que possa vê-los, um do lado do outro.

Observe-os com frequência. Eles representam duas maneiras de viver com as suas feridas.

  • Ser feliz sem motivo é a mais autêntica forma de felicidade. Carlos Drummond de Andrade
  • Não existe um caminho para a felicidade. A felicidade é o caminho. Thich Nhat Hanh
  • Nunca deixe ninguém te dizer que não pode fazer alguma coisa. Se você tem um sonho tem que correr atrás dele. As pessoas não conseguem vencer e dizem que você também não vai vencer. Se você quer uma coisa corre atrás. Filme À Procura da Felicidade.

O que mais é possível?

Sejam quais forem as feridas que o afetem, é você que decide se vai utilizá-las para se destruir ou cultivar um jardim de rosas dentro de si mesmo.

Agora saiba que mais importante do que procurar as respostas de como sair, é enviar ao universo perguntas.

Você pode enviar ao criador, a um mestre, a sua alma mestra, ao universo, pode escolher.

  • Criador, como posso melhorar esse sentimento?
  • Que sintomas essas feridas trazem que não cicatrizam?
  • Se há um remédio, qual seria?
  • O que mais é possível para curar as feridas do meu coração?
  • Quem tomou a decisão de estar assim?
  • A quem estou dando o poder para permanecer nesta situação?
  • Que ponto de vista eu comprei e executei para me fazer prisioneira dessa situação?
  • Estou presa em que ou em quem?

Evite a resposta pronta de colocar o outro como o único responsável, saiba que 100% de permanecer nessa situação é de sua responsabilidade.

Independente do que lhe aconteceu, foi escolha ficar aí, congelada, esperando não sei o que. A vida está passando e você vai fazer o que?

Imagem relacionada

 

Este é um remédio sem contra-indicações que o ajudará a dissolver toda raiva, mágoa, tristeza, incertezas e acima de tudo, voltar a se amar para depois amar mais alguém.

 Ho’oponopono

Caso tenha lhe ajudado, seja também uma contribuição ao meu trabalho, compartilhe sua história e os resultados desse exercício. Você poderá ajudar outras pessoas com seu depoimento.  Ficarei muito feliz se compartilhar sua experiência, contato@maraflores.com.br

 

 

 

 

 

 



  < Voltar

 

Vamos conversar? Entre em contato.

Envie uma mensagem